Saiba Mais


fev 23

Burnout: quando o trabalho afeta sua saúde mental

Síndrome de Burnout agora faz parte do CID 11 

Burnout é coisa séria! (crédito: Unspslah)

Desde o começo de 2022, a Síndrome de Burnout passou a integrar o CID 11 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde) como uma doença ocupacional, portanto, é uma doença diretamente relacionada ao trabalho e ao seu ambiente (veja mais  aqui). Com isso, as empresas podem ser responsabilizadas e cabe a elas promover ambientes mais saudáveis para seus colaboradores.

Algumas profissões já são mais estressantes, ainda mais no momento de pandemia, como a área de saúde (não só enfermeiros, médicos, fisioterapeutas mas também funcionários da limpeza, atendimento de hospitais e clínicas), educação e segurança. Porém, o  burnout pode atingir qualquer um.

Mas, como classificar o que é a Síndrome de Burnout? A OMS (Organização Mundial da Saúde) define Burnout como resultado de “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”, não sendo relacionado as outras áreas da vida e tem 3 características:

  • sensação de esgotamento e exaustão
  • sentimentos negativos e/ou cinismo em relação ao trabalho
  • perda de eficiência no trabalho

A busca por um equilíbrio entre vida profissional e pessoal ganhou força também com a pandemia. Nos Estados Unidos o número de pedido de demissões aumentou e empregadores estão com dificuldades para contratar exatamente porque várias pessoas estão atrás  de empregos e carreiras que as satisfaçam mas que não afetem tanto a vida pessoal e a saúde.

Se você está insatisfeito com seu trabalho e reconhece os sinais, procure por ajuda profissional. A psicoterapia pode auxiliar nesse momento, inclusive se você pensa em fazer uma transição de carreira.

Estamos à disposição!

FacebookTwitterGoogle+Email