Saiba Mais


jul 14

Transtorno de Estresse Pós Traumático: o que você sabe sobre isso?

Eventos estressores, como a pandemia, podem causar TEPT

Sintomas de ansiedade fazem parte do quadro de estresse pós traumático (crédito: Unsplash)

Provavelmente você já passou por uma situação que te causou alguma marca ou trauma e, às vezes, não afetou a sua rotina e/ou comportamento mas, em outras, pode ter  causado alguma ação evitativa, como não ir mais algum lugar ou deixar um hábito/rotina para trás, ou algum outro sintoma de ansiedade. Isso pode acontecer, principalmente, em situações extremas e não comuns, como casos de violência, atentados, desastres (naturais ou não), que podem levar ao estresse pós traumático, tanto nas pessoas afetadas diretamente (TEPT primário) como indiretamente (TEPT secundário).

O Transtorno de Estresse Pós Traumático faz parte dos transtornos de ansiedade e tem como alguns dos sintomas:

  • Lembranças constantes e invasivas, revivendo o evento estressor, como flashbacks e pesadelos
  • Evita e esquiva do que pode lembrar o que aconteceu
  • Afastamento social
  • Embotamento/entorpecimento emocional
  • Hipervigilância
  • Dificuldade de concentração
  • Taquicardia
  • Comportamentos autodestrutivos

Algumas pessoas podem apresentar esses e outros sinais logo após o evento estressor outras não, mas para ser considerado como TEPT esses sintomas precisam ser constantes e persistentes (pelo menos um mês) e afetar a qualidade de vida e seu funcionamento social. Infelizmente ainda é comum a pessoa demorar para reconhecer esses sintomas e procurar ajuda especializada.

 

Pandemia do covid-19

A pandemia afetou a saúde mental e emocional e o bem estar de várias pessoas, tanto que já é esperado um boom de questões de saúde mental. Algumas pesquisas apontam que a pandemia fez aumentar o número de casos de TEPT, principalmente em profissionais da saúde que estão lidando com situações tão extremas e estressantes por tanto tempo.

Leia mais sobre isso: “Estresse pós-traumático pela covid-19 afeta, sobretudo, os profissionais da Saúde” – Jornal da USP

 

Tratamento

O tratamento inclui acompanhamento médico, medicamentos, psicoterapia, também pode incluir grupos de apoio e outras terapias complementares como, arteterapia (saiba mais sobre TEPT e arteterapia)

 

Não tenha vergonha, culpa ou medo de procurar ajuda! Você importa!

FacebookTwitterGoogle+Email