Saiba Mais


set 22

Você é uma pessoa estressada?

O estresse é um problema que atinge quase 90% das pessoas no mundo

Homem com vários post its em volta e no seu rosto

Combata o estresse! crédito: Unsplash

Todo mundo já ficou estressado em algum momento, afinal são tantas demandas para dar conta, e isso é normal, o problema é quando o estresse afeta muito a qualidade de vida. É importante entender que, pela definição do Ministério da Saúde, o estresse é uma resposta do organismo as mudanças e pressões externas, deixando o corpo em estado de alerta e perigo, o que causa sintomas físicos, fisiológicos, psicológicos e emocionais. Enfim, é uma maneira do próprio organismo a se adaptar as novas situações, a questão é quando a pessoa se sente em perigo e se mantêm em constante estado de alerta, não conseguindo relaxar, o que afeta tudo, o corpo e a mente.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já considera o estresse como um problema global e, para alertar dos riscos e conscientizar sobre o que é, sintomas e a importância de prevenção, foi criado o Dia Mundial do Combate ao Estresse, no dia 23 de setembro.

Como afeta o indivíduo em diversos aspectos, os sinais de estresse podem variar desde na parte física a parte cognitiva. O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (COREN) criou a “Cartilha para enfrentamento do estresse em tempos de pandemia” em que dividiu os sintomas em: físicos, emocionais, comportamentais e cognitivos.

Alguns sintomas físicos são:

  • Taquicardia
  • Dores e tensões musculares
  • Dores de cabeça
  • Falta de ar
  • Alterações no apetite e no sono

Dentre os sinais emocionais estão:

  • Alterações de humor
  • Irritação
  • Desânimo
  • Emoções excessivas e persistentes

E, entre os sintomas comportamentais estão o aumento ou abuso de substâncias, explosões de violência, isolamento e dos sinais cognitivos pode ressaltar a dificuldade de memória e concentração e pensamentos recorrentes (preocupação, cobranças, etc).

Existe dois tipos de estresse, crônico e agudo. O estresse crônico é aquele que acontece de forma suave mas constante e rotineira, enquanto o agudo é caracterizado por ser mais intenso e, normalmente, tem um gatilho, como uma situação limite e/ou traumática. E o estresse é composto por três fases, que se inicia com a fase de alerta (é quando acontece o gatilho estressor), em seguida passa para a fase da resistência (o corpo tenta se reestabelecer, se adaptando) e, por fim, a fase de exaustão (sintomas se tornam frequentes e pode se tornar uma doença).

Um dos fatores estressores mais comuns é o trabalho. O esgotamento profissional pode se transformar em Síndrome de Burnout, que já considerado uma doença e está no CID (Classificação Internacional de Doenças). Uma pesquisa realizada pela Isma-BR  (International Stress Management Association) mostra que dentre as pessoas que trabalham no Brasil, 72% estão estressadas.

Estresse e pandemia

A pandemia trouxe muitas mudanças e incertezas para as nossas vidas. Preocupação constante com a saúde, emprego, futuro, exaustão podem ser fatores estressores. Saber reconhecer seus limites e procurar ajuda são fundamentais para conseguir ter uma qualidade de vida melhor.

Como diminuir o estresse

Uma boa alimentação, rica em vitaminas e minerais, praticar atividades físicas constantemente, cultivar suas relações próximas, ter um tempo de cuidado para você como ter um hobby, fazer psicoterapia, são algumas opções para ajudar a combater o estresse. Cuidar da sua física e mental é fundamental para ter uma vida mais equilibrada e com qualidade e vida, portanto não tenha medo ou vergonha de reconhecer seus limites e pedir ajuda!

Cuide-se!

E não se esqueça de sempre procurar ajuda profissional!

 

 

 

 

 

FacebookTwitterGoogle+Email